15 anos ajudando empresas portuguesas
a escolherem o melhor software

Economia de empregos temporários

A economia de empregos temporários refere-se a trabalhos autônomos de curto prazo em vez dos trabalhos tradicionais permanentes com uma jornada semanal de 40 horas e horários definidos. Trabalhadores típicos dessa economia são motoristas de entrega, redatores autônomos, desenvolvedores web e assistentes virtuais. As empresas costumam contratá-los para evitar pagar os custos associados aos funcionários que trabalham período integral, como seguro-saúde, férias e contribuições para a aposentadoria.

O que as pequenas e médias empresas precisam saber sobre Economia de empregos temporários

As PMEs podem tirar proveito da economia de empregos temporários contratando trabalhadores temporários para executar tarefas que possam sobrecarregar a equipe interna. Por exemplo, podem terceirizar a redação de publicações em blogs para um escritor autônomo ou trabalhar com um desenvolvedor web autônomo para aprimorar o site. Os trabalhadores autônomos eliminam a necessidade de contratar funcionários adicionais em tempo integral quando o serviço é temporário ou necessário apenas em meio período.

Termos relacionados